Bichos de estimação podem transmitir doenças

Ter bichos de estimação é uma das grandes alegrias da vida para muitas pessoas. Tê-los em casa significa conviver com muitas coisas boas, como aprendizado, carinho, amor, companhia e diversão. Além de ser benéfico para os adultos, as crianças também aprendem bastante com essa convivência.

Bichos de estimação.

Nas crianças, os bichos de estimação podem trabalhar sentimentos de autoestima, alegria e outros. Mas é preciso saber quais animais são apropriados para serem criados em casa.

Cães, gatos, roedores, pássaros e alguns animais silvestres que são autorizados pelo IBAMA fazem parte do grupo de animais que podem ser criados em casa como bichos de estimação.

Animais não domesticados, silvestres sem registros e de origem duvidosa, é melhor evitar.

Para ter um animal em casa, você precisa avaliar como é o ambiente em que você vive. Bichos de estimação de porte maior, precisam de mais espaço.

Não adianta você querer ter um pitbull em um apartamento pequeno, concorda? Mas, antes de levar qualquer animal para dentro de casa, é preciso conversar bem com um veterinário e entender que eles requerem cuidados, gastos, consultas, etc.

Alguns animais transmitem doenças sim e o que vai evitar que isso aconteça, são as visitas regulares ao veterinário. Abaixo, listaremos as principais doenças transmitidas por animais (zoonoses) e como evitá-las.

Doenças – bichos de estimação

1 – Micoses

Podem ser transmitidas tanto por pessoas, quanto por animais. Alguns fungos causadores de micoses podem viver no solo, nas plantas ou na pele. Podem ser passados de animais para humanos, sim. Mas isso vai depender muito da resistência do organismo da pessoa. Se a pessoa for saudável, provavelmente não irá se contaminar. Caso tenha baixa resistência, é possível que contraia micoses.

Para evitar: lave bem as mãos após brincar com seu animal e qualquer sinal estranho, leve-o ao veterinário.

2 – Verminoses

Qualquer animal está exposto à contaminação de vermes, até mesmo os mais bem cuidados. Isso porque eles podem ser transmitidos pela água, ar, alimentos e até mesmo passeios pelas ruas.

Como evitar que a contaminação chegue ao ser humano: tenha uma boa higiene e faça a vermifugação periódica, ela livrará seus bichinhos dos vermes.

3 – Raiva

A raiva é provocada por um vírus, uma doença muito grave e podendo ser até fatal. A forma como ela é transmitida para o ser humano, é pela saliva do animal. Isso pode envolver mordidas, lambidas, mucosas ou arranhões.

Como evitar: já existe uma vacina contra raiva e a melhor forma de evitar a doença é vacinando seu animal.

4 – Leptospirose

O maior disseminador dessa doença é o rato, a bactéria presente nesta zoonose transmitida pela água ou alimentos que são contaminados pela urina de animais doentes. Se, por um acaso, um cão for contaminado com leptospirose, ele pode sim passar a doença para outros animais e até mesmo para seres humanos.

Como evitar: mantenha um ambiente limpo e que deixe os ratos bem longe. Se você vive em áreas de risco, vacine seu animal a cada seis meses.

5 – Toxoplasmose

Mais conhecida como doença do gato, a toxoplasmose raramente é passada aos adultos, porém o cuidado deve ser redobrado quando se trata de grávidas e pessoas imunossuprimidas.

Como evitar: evite contato com as fezes do gato e mantenha a higiene ao cozinhar os alimentos e com os itens que você for utilizar para prepará-los. Outra dica: evite comer carne mal passada.

6 – Psitacose

É mais comum em papagaios, araras, periquitos, etc. Pode ser transmitida aos seres humanos pelo contato com as fezes da ave ou pelas penas contaminadas com secreções, já que a bactéria é eliminada nesses locais.

Como evitar: mantenha um ambiente limpo e bem cuidado. Se você tem animais novos, mantenha-os em quarentena, alimente-os bem e tenha bastante cuidado.

Raiane Ribeiro.

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »