Início Mães Como é o parto – 15 coisas que não te contaram

Como é o parto – 15 coisas que não te contaram

0
COMPARTILHAR
Gravidez - como é o parto ?

Quando uma mulher está grávida, diversas preocupações habitam sua mente, mas há uma em especial que além de preocupadas deixa muitas mulheres com medo: como é o parto?

Gravidez - como é o parto ?

Se você faz parte do grupo de gestantes que têm inúmeras dúvidas sobre esse momento tão importante, temos algumas informações que você precisa saber antes do dia chegar e como é o parto. Acompanhe:

Como é o parto?

1) O rompimento da bolsa

Quando assistimos a novelas ou filmes, é comum que as cenas de parto se iniciem com o rompimento da bolsa, seguido por uma correria da família que resulta em um nascimento quase imediato do bebê. No entanto, isso é um mito.

O bebê não nasce assim que a bolsa se rompe, na verdade esse processo pode levar muitas horas. Além disso, muitas vezes o rompimento da membrana de líquido amniótico não causa uma quantidade tão grande de água quando pensamos, é possível que o líquido que saia seja suficiente apenas para molhar a calcinha.

2) A dor

O trabalho de parto às vezes leva muitas e muitas horas, mas isso não quer dizer que a parturiente irá sofrer dores fortes em todo o processo. A dor mais intensa só virá nos últimos momentos do parto, quando o bebê estiver quase saindo. Nesse momento também é natural que todos os dejetos que estiverem no canal vaginal ou do ânus sejam expelidos. Isso se deve à pressão que o bebê fará nessa região, portanto é natural fazer cocô na hora do parto.

Além disso, durante todo o processo muitas formas de aliviar a dor podem ser utilizadas, como banhos de água quente, exercícios de respiração, massagem e a própria anestesia, que é um direito de escolha da mãe.

3) Os sinais

Nas últimas semanas de gestação seu filho irá se mexer menos. Isso se deve ao pouco espaço que o bebê tem dentro do útero quando já está pronto para nascer. No entanto, se seu bebê não se mexer ao menos duas vezes durante uma hora após uma refeição você deve procurar ajuda médica o quanto antes.

4) Acompanhante e tipo de parto

Mesmo que você tenha planejado o parto normal para seu bebê durante toda a gestação, é importante que tenha em mente o fato de que muitas vezes ele não é possível. Por diversas razões o bebê pode estar impedido de nascer pelo parto normal e precise de uma cesariana. O que importa é a saúde, tanto da mãe como do bebê.

O tipo de parto causa muita polêmica, porém a Organização Mundial da Saúde recomenda o parto normal, já que a cesariana é a retirada do bebê antes da hora, podendo aumentar os riscos de problemas respiratórios e entre outras complicações.

Lembre-se também que você terá direito por lei a um acompanhante durante todo processo de parto.

5) Regras das maternidades

Cada maternidade é diferente, tem regras diferentes e pedem até mesmos documentos diferentes na hora de registrar uma paciente, portanto é aconselhável que você converse com seu médico e escolha previamente a maternidade cujas regras mais se adequem ao que você espera do seu parto.

Alguns procedimentos serão os mesmos em todas as maternidades. O bebê deve ir direto para o seu colo quando nascer, depois de alguns minutos ele precisará de cuidados específicos para recém-nascidos. Quando ele sair você também receberá alguns cuidados antes de ir para o quarto. É importante lembrar que todos os procedimentos que serão feitos com o bebê podem ser ou não aceitos pelos pais, desde que os mesmos assinem um termo de responsabilidade no caso de não concordarem com algum dos processos.

6) A barriga vai demorar para sair

A barriga não vai retornar como era antes, vai ficar inchada, pode demorar em torno de 1 mês e meio a quase 3 meses para se recuperar.

7) Contrações pós-parto

As contrações podem continuar mesmo depois do parto, isso ocorre devido ao hormônio chamado citocina estar agindo para que o tamanho do útero volte ao normal.

8) Sangramento

Você precisará de alguns absorventes extras para conter todo o sangramento do pós-parto, porque o corpo eliminará todo o resíduo que restou dentro do seu útero. O fluxo mais intenso é nos primeiros dez dias e vai se acalmando até completar uns quarenta dias.

9) A amamentação não é tão simples

Nem sempre o leite desce tão rápido e muitas vezes pode ser dolorido, dependendo da sensibilidade de cada mulher. É preciso que o bebê sugue da forma adequada, tenha calma, com a prática tudo vai dar certo. O leite materno é indicado até que a criança complete seus 2 anos de idade.

10) Depressão

O seu humor pode sofrer uma queda após o parto, é o que indica estudos de psicologia. Se o quadro não for passageiro e se torne algo mais sério, é apropriado procurar um especialista.

11) Intimidade casal

A vida íntima do casal pode demorar em torno de 1 mês e meio para retornar ao normal, por causa da recuperação física e do equilíbrio hormonal. É necessário companheirismo e diálogo nesse período.

12) Peso do bebê diminui

É natural que o bebê perca algumas gramas após alguns dias do nascimento, isso não há nada de anormal, não se preocupe.

13) Amor incondicional

Não é raro que você estranhe o seu bebê depois do nascimento, não há nada de errado com você, esse amor incondicional que todos falam não vem assim de prontidão.

14) Visitas

É comum que você se sinta perturbada diante de tantas visitas, principalmente porque você estará cansada, preocupada e tudo o que você vai desejar é um pouco de sossego.

15) Rotina

Sua rotina não vai ser a mesma, pois você poderá perder o sono muitas vezes com choros, amamentação e etc. Mas fique tranquila, isso é só uma fase. 

Agora você já está mais “antenada” como é o parto. Mas não fique pensando tanto nisso, se fosse tão ruim assim as mães não teriam os bebês. Dizem que todo o processo vale muito a pena!

Larissa Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Nome