Zika vírus: Mantenha-se informado e proteja-se

O Zika vírus vem causando medo na população mundial e, apesar de existirem registros que comprovam a presença do vírus no Brasil desde o ano passado, foi entre o final de 2015 e o começo de 2016 que a doença ganhou espaço na mídia. Para saber como se prevenir e evitar as complicações trazidas por ela, o Site da Mulher separou algumas informações essenciais que irão ajuda-lo a entender a doença.

Zika virus.

O que é?

O Zika vírus trata-se de um quadro infeccioso, causado pelo vírus “ZIKAV”. Após invadir o organismo por meio de um de seus transmissores, desencadeia diversos sintomas levando o portador à necessidade de atendimento médico.

Sintomas

Apesar de ser extremamente prejudicial às gestantes e seus bebês, no restante da população o vírus tem sintomas considerados benignos, pois em geral podem ser combatidos. Segue a lista:

  • Febre baixa, entre 37 e 38 graus e meio.
  • Dores leves nas articulações, possíveis inchaços.
  • Dores nos músculos em geral.
  • Dor atrás dos olhos e na cabeça.
  • Manchas vermelhas na pele que podem se estender a todo o corpo.
  • Coceira e vermelhidão nos olhos.

Além disso, outros sintomas podem se apresentar após a infecção por Zika vírus, apesar de mais raros também devem receber atenção:

  • Dor na área do abdome, diarreia e constipação.
  • Olhos sensíveis à luminosidade.
  • Desenvolvimento de quadros de conjuntivite.
  • Feridas na boca.

Também é importante ressaltar que muitos dos sintomas do Zika vírus são os mesmos da Dengue e Febre Chikungunya, com a única diferença entre as intensidades das mesmas. O quadro abaixo pode ajudar a diferenciar as infecções:

Sintomas Zika vírus.

Transmissão

Atualmente o maior transmissor do Zika Vírus conhecido é o mosquito da espécie Aedes aegypti, no entanto novas pesquisas apontam que ele não é o único meio de contágio.

A chance de o vírus ser transmitido sexualmente, por transfusão de sangue e da mãe para o bebê durante a gestação já foram relatadas em algumas pesquisas. A infecção passada da mãe para o bebê durante a gestação vem sendo a possível causa dos casos de microcefalia.

Pesquisadores também estão buscando saber se o vírus pode ser transmitido também pela urina e saliva.

Além do mais, estudos da Fiocruz dizem que o pernilongo comum pode ser infectado pelo Zika vírus.

Zika vírus na gestação

É na gestação que o Zika vírus se apresenta mais prejudicial, já que pode causar má formação do cérebro do bebê.

Como o Zika vírus só pode ser diagnosticado pelos sintomas que o paciente apresenta, não existe nenhuma forma específica de saber se a gestante possui ou não a infecção.

Inicialmente acreditou-se que o bebê ficaria protegido pela placenta, no entanto, com os crescentes casos de microcefalia foi relacionada à presença do vírus. Atualmente alguns pesquisadores relatam a presença do vírus no líquido amniótico em gestantes infectadas.

Como ainda não existem plena certeza a respeito da ligação entre o vírus e a microcefalia, aconselha-se que as grávidas tomem ainda mais cuidados do que o restante da população.

Tratamento

Apesar das pesquisas ainda não existe tratamento próprio para o vírus em si, dessa forma o tratamento é feito por sintomas, buscando diminuir o desconforto do paciente durante o período infeccioso que, em geral, vai de 3 a 7 dias.

O Brasil está aliado a mais treze países para compartilhar informações e buscar um tratamento adequado específico, dentre eles estão EUA, Índia, França e Canadá.

Prevenção

Como ainda não existe tratamento específico, o melhor que a população pode fazer para lutar contra o Zika vírus é adotar práticas de prevenção. Algumas das principais formas de prevenção são:

  • Uso de repelente sempre que possível para evitar que o mosquito se aproxime.
  • Eliminar o acúmulo de água parada, que é o local onde o mosquito se desenvolve, portanto sem água parada o mosquito não nasce!
  • Coloque telas de proteção contra mosquitos em portas, janelas e outros tipos de aberturas que a casa apresentar. Também é indicado o uso de mosqueteiros nas camas em lugares onde há uma maior presença de insetos.
  • Evite o acúmulo de lixo, pois em caso de chuvas a água pode se acumular nos sacos plásticos e tornar-se propícia à proliferação.
  • Use camisinha! Existe a chance de a doença estar sendo transmitida sexualmente.

Previna-se, esteja atento às novidades sobre o Zika vírus e se apresentar qualquer sintoma da doença procure atendimento médico.

Larissa Santos.

 

 

 

 

 

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »