Pilates e o parto: saiba como o exercício pode auxiliar

É comum que, ao descobrir uma gestação, a futura mãe passe a ter mais interesse a levar uma vida saudável para ajudar na formação do bebê. Há uma relação valiosa entre o Pilates e o parto, os exercícios durante os nove meses podem levar a um resultado mais satisfatório.

Pilates e o parto.

Apesar de se uma atividade física que começou a ser divulgada recentemente, o Pilates já tem milhares de adeptos, principalmente por ser um exercício que pode ser praticado em variadas idades e com diferentes objetivos.

Pilates e o parto – motivos

A prática dessa atividade promove o desenvolvimento de habilidades que serão úteis durante o trabalho de parto. Respiração, controle muscular, concentração, além de ajudar na postura e equilíbrio da mente.

Como a prática influencia no trabalho de parto?

O pilates, por ter grande influência no fortalecimento da chamada “casa de força”, prepara toda a musculatura do períneo para o parto. Em geral, gestante que praticam o Pilates ao longo da gravidez possuem uma musculatura mais elástica, o que facilita uma saída mais natural do bebê e diminui a necessidade de grandes interferências médicas, como a episiotomia (corte da vagina), por exemplo.

O Pilates também ajuda na cesariana?

Ao contrário do que se possa imaginar, a prática também ajuda as mães que passam pela cesariana, com a diferença de que a ação ocorre durante o pós-parto. Com a prática durante a gravidez, o processo de recuperação e aleitamento serão muito mais fáceis e menos doloridos.

Independente do tipo de parto escolhido pela mãe, a prática do Pilates durante a gravidez tornará todo o processo mais prazeroso, pois além dos benefícios físicos a gestante se sentirá mais preparada para o nascimento de seu bebê. Vale lembrar que o exercício é feito de forma diferente em cada trimestre e respeita as peculiaridades de cada gestação.

Texto: Larissa Santos.

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »