Obesidade e gravidez: tenha atenção

Uma consideração muito importante que deve ser feita antes do planejamento de uma gravidez é o IMC (Índice de Massa Corporal) da futura gestante. Isso se deve ao fato de que um peso dentro do indicado é fundamental à saúde e tranquilidade da mãe e do bebê. Se a gravidez já estiver sido confirmada e a gestante tiver um quadro de obesidade, algumas medidas devem ser tomadas para evitar complicações durante os próximos meses.

Obesidade e gravidez.

Créd. Img. Mundo das Tribos.

Como saber se o seu peso caracteriza uma situação de obesidade?

Na maioria das vezes o médico, responsável pelo acompanhamento pré-natal da gestante, realiza o cálculo de IMC e informa na mesma hora quando existe um quadro de obesidade. No entanto, se você estiver em dúvida e quiser fazer o cálculo imediatamente, existem centenas de calculadora de IMC na internet. Ou poderá fazer manualmente, IMC = peso (em kg) ÷ altura (metros)².

Estou engordando mais do que deveria, ou meu peso está aumentando apenas pela gravidez?

 Muitas mães ficam em dúvida sobre o ganho de peso que ocorre durante a gestação, sem saber se a situação é natural ou se está engordando mais do que o adequado. Acompanhe na tabela o ganho de peso padrão de acordo com o IMC:

IMC grávida.

Cred. Revista Viva Saúde.

Como a obesidade prejudica a gestante?

  • A obesidade aumenta a chance de doenças como pré-eclâmpsia (aumenta a pressão arterial) e diabetes se desenvolverem durante a gestação;
  • Em geral, gestantes que se encontram em um quadro de obesidade não têm a chance de opinar em seu tipo de parto, já que a cesariana é, em quase todos os casos, a única opção segura;
  • O risco de contrair infecções no pós-parto é muito maior para mães obesas.

Como a obesidade prejudica o bebê?

  • Aumento nas chances de um parto prematuro;
  • Possibilidade de desenvolver um quadro de macrossomia – quando o bebê cresce excessivamente;
  • Aumento do risco de desenvolver defeitos no tubo neural e obesidade infantil.

Dicas:

  • Procure se certificar de que seu peso é o ideal antes de engravidar;
  • Caso você já seja uma gestante, pratique exercícios – com autorização do seu médico – e cuide da sua alimentação, dando preferência à alimentos saudáveis e evitando produtos excessivamente industrializados.
  • Evite frituras, salgadinhos, bolos confeitados e outros alimentos com alto teor de açúcares e gorduras. Não significa que você precisa parar de comer tudo o que gosta, mas tenha controle, ingira só uma ou outra vez, não leve como um hábito alimentar. Frutas, verduras, legumes, proteínas são essenciais.

Alimentação na gravidez:

Larissa Santos.

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »