Tabela nutricional dos alimentos: entenda seus componentes

Com a correria do dia a dia, é comum as pessoas passarem pelo supermercado e não se lembrarem de dar a devida importância à tabela nutricional dos produtos que pretendem adquirir.

Tabela nutricional dos alimentos.

Cred. Hora do Treino.

Apesar de parecer exigir um gasto de tempo precioso, o simples ato de nos atentarmos mais para as informações de calorias, gorduras e sódio, pode ser crucial para a saúde.

Para ter certeza do que você está ingerindo ao comprar um produto industrializado, é importante saber exatamente o que significa cada informação da tabela nutricional, contida por lei em todas as embalagens. Acompanhe abaixo algumas explicações simples para entender as informações disponíveis nos alimentos.

Componentes – tabela nutricional

Carboidratos:

São os “açúcares”. Informação essencial para quem tem diabetes ou outros problemas de glicose. Nem todo “açúcar” é ruim. Os melhores carboidratos são os complexos, pois causam sensação de saciedade e demoram mais para serem digeridos, como é o caso dos presentes em cereais integrais.

Valor energético:

É basicamente a quantidade de quilocalorias presente em um alimento. Para chegar a essa informação, o nutricionista responsável calcula todos os outros itens da tabela nutricional. O valor diário é calculado com base em uma dieta comum de 2000 kcal.

Proteínas:

Queridinhas dos que malham, as proteínas estão presentes nas fibras musculares, cabelos, unhas; também regulam o metabolismo, através dos hormônios e são encontradas no sistema imunológico.

Colesterol:

Apesar da confusão entre a quantidade de colesterol presente nos alimentos e o colesterol como doença, essa não é uma característica necessariamente ruim do produto. É importante lembrar que existe o colesterol ruim e o colesterol bom. O colesterol presente nos alimentos corresponde à apenas 30% do total que temos em nosso corpo. Não há motivo de pânico diante do número de colesterol em um alimento.

Sódio:

Sem sombra de dúvidas é uma das informações mais importantes da tabela nutricional. Principalmente para quem tem problemas de hipertensão ou doenças renais, o valor do sódio deve ser o menor possível. Para quem não apresenta problemas de saúde, o baixo número de sódio é igualmente benéfico, já que, segundo pesquisas, nosso país é um dos que mais consome sódio diariamente, excedendo muito o indicado: 12 à 13 gramas diárias.

Fibra Alimentar:

Ao contrário do sódio, a fibra alimentar é consumida pelos brasileiros em menor número do que o ideal. Essencial para o bom funcionamento do intestino e para a absorção de água, quanto maior o número de fibra alimentar melhor.

Gorduras:

Na maioria das embalagens vamos encontrar quatro tipos de informações à respeitos das gorduras presentes no alimento:

Gorduras totais:

É a representação do valor de todas as gorduras;

Gordura saturada:

Não deve ultrapassar 10%. Se o comprador sofrer de doenças cardiovasculares ou colesterol ruim não deve ultrapassar 7%.

Gordura trans:

Não existe um número saudável para a ingestão desse tipo de gordura. Se encontrar a presença da gordura trans no produto é melhor não comprar.

Gordura monoinsaturada ou poli-insaturada:

Essas são as gorduras boas, responsáveis pela absorção de vitaminas e necessárias para a produção de hormônios.

%VD:

É o número de valores diários de kcal que foi considerado para a criação da tabela. Em geral utiliza-se uma média de 2.000 para o cálculo. No entanto o número ideal varia dependendo de vários fatores pessoais como idade, peso, tipo físico e condições de saúde, por exemplo.

Porção:

É a recomendação em “ml” ou “gramas” para facilitar o entendimento.

Medida caseira:

É indicada ao lado da porção entre parênteses, é definida em xícaras, unidades, copos, colheres, fatias, etc. São medidas que o consumidor dispõe em casa.

Outras dicas – ingredientes:

Além da tabela nutricional, é importante ter atenção aos ingredientes:

  • Evite conservantes e corantes artificiais, se possível consuma sem estes componentes ou prefira-os nas suas formas naturais.
  • Evite açúcar invertido, produtos compostos de muito sal, óleos e outros açúcares.
  • Prefira alimentos com mais %VD de fibras alimentares e evite os ricos em sódio, gordura trans e saturada.

É bom lembrar que o ideal é consumir alimentos frescos, frutas, verduras, carnes e legumes, optando por consumir a menor quantidade possível de produtos industrializados.

Agora que você já sabe o significado de cada item da tabela nutricional, é só lembrar de ficar de olho na hora da compra para garantir uma vida mais saudável.

Larissa Santos.

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »