Processo de adoção: tire suas dúvidas

A adoção é um ato de amor profundo que está presente na vida de muitas famílias em nosso país. Entretanto, apesar da grande vontade de adotar uma criança, muitas dúvidas pairam sobre essa decisão e sobre o seu processo. Se você pensa em adotar uma criança é fundamental saber um pouco mais sobre o tema antes de tomar qualquer decisão.

Processo de adoção.

Processo de adoção

Bebês não são a maioria nos orfanatos.

Ao idealizar a adoção muitos pretendentes a pai ou mãe se imaginam com um bebê nos braços. Não é impossível, mas também não é fácil. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, cerca de 5.400 crianças e adolescentes podem ser adotados atualmente, mas apenas 1.100 têm menos de nove anos.

Solteiros e homossexuais podem adotar normalmente.

Muitas vezes os pretendentes à adoção acabam desistindo da ideia por acreditar que pessoas solteiras, viúvas e homossexuais seriam impedidos de dar continuidade ao processo de adoção, no entanto isso não acontece. O que vale na hora da decisão judicial é que os futuros papais e mamães sejam maiores de idade, tenham dezesseis anos ou mais do que o menor pretendido e possam atender à todas as necessidades que a criança venha a apresentar.

Estar inscrito no Cadastro Nacional de adoção facilita o processo.

Ao inscrever-se no Cadastro Nacional de Adoção você receberá prioridade na fila de adoção, principalmente de crianças pequenas e bebês, em comparação com pretendentes não cadastrados. Isso é feito já no momento da apresentação à Vara da Infância e da Juventude de seu município.

A entrevista é um dos passos mais importantes.

Após dar início ao processo de adoção o pretendente comparecerá a uma entrevista, na qual pode conversar com o entrevistador sobre as características desejadas na criança. Além disso, o futuro pai ou mãe passará por uma análise familiar, financeira e psicológica para garantir que a criança estará segura e amparada após a adoção. Vale ressaltar que é preciso levar documentação à essa entrevista.

O período de adaptação ocorre depois do processo burocrático.

Algumas pessoas ainda acreditam que é possível escolher uma criança informalmente e depois entrar cm o processo de adoção visando à mesma. No entanto, o que realmente ocorre é um período de adaptação após todo o processo burocrático no qual os futuros pais mantém contato supervisionado com a criança escolhida por um tempo, antes da adoção definitiva.

É possível adotar mais de uma criança ao mesmo tempo.

Pais que aceitam adotar mais de uma criança são prioridade em caso de irmãos (ou irmãos gêmeos), já que a separação só ocorre em última instância.

Assista ao vídeo – passo a passo processo de adoção:



Relato de uma experiência de adoção:

Larissa Santos.

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »