Vestibular: dicas para ajudar seu filho

O vestibular é um momento muito aguardado pelos adolescentes que, muitas vezes, se preparam por anos para a prova que os ajudará a ingressar em uma universidade. Se o seu filho está passando por esse momento, é provável que você esteja se perguntando: “Como posso ajudá-lo?”.

Vestibular: ajudar filho.

Nesse momento é essencial que os pais apoiem os momentos de estudos dos filhos e, para ajudar você nessa tarefa, separamos dicas preciosas. Acompanhe:

Ajude-o a dar mais atenção para as lições de casa:

É natural que o seu filho esteja cansado após um dia de aulas na escola ou cursinho, mas talvez a sua ajuda seja só o que ele precisa para conseguir estudar fazendo a lição de casa. Se você souber a matéria pode se oferecer para ajudá-lo com dúvidas e passar dicas que lhe foram úteis quando estudou aquele conteúdo, e se não souber pode oferecer seu apoio e compreensão.

Sugira formas de fazer a lição de casa ser mais proveitosa e tente entender o lado do seu filho. O adolescente que estuda para o vestibular sofre muita pressão externa, é em casa que ele deve receber apoio e estudar com a lição de forma que se sinta livre para errar sem sentir vergonha. Além disso, especialistas afirmam que estudar em casa é uma das melhores maneiras de fixar o conteúdo.

Incentive-o a participar do Enem:

O Exame Nacional do Ensino Médio é um processo cansativo, mas também é uma das melhores formas de ingressar em uma universidade mesmo sem possuir recursos financeiros para pagar a graduação. A prova é a porta de entrada para universidades públicas, além de garantir nota para concorrer a bolsas de estudos para universidades privadas.

Crie um ambiente confortável para estudo:

Ambientes barulhentos, mal iluminados, bagunçados ou cheios de distrações tornam o momento de estudo torturante. Afinal como se concentrar no conteúdo quando alguém não para de falar perto de você? Ou ainda, como prestar atenção na matéria se está sentado desconfortavelmente e sentindo dores por isso?

É importante que seu filho tenha um espaço adequado para estudar, o que pode ser facilmente criado com uma mesinha e uma cadeira confortável. Além disso, respeite o momento de estudo do seu filho, sem interrompê-lo para que exerça qualquer outra atividade. Muitas vezes uma hora de atraso em uma atividade doméstica pode ser o que ele precisa para fixar um conteúdo importante, então o que vale é ter paciência e compreensão.

Estudo diário é melhor do que uma semana de estudos intensos:

Não tenha dúvida, é melhor ajudar seu filho a estudar todos os dias durante o ano do que fazê-lo estudar tudo de uma vez quando a data das provas estiver chegando para não prejudicar outras responsabilidades. O estudo diário facilita uma aprendizagem mais leve e menos sobrecarregada, enquanto estudar tudo de uma vez criará confusão entre os conteúdos e tornará quase todo o estudo inútil.

A dica geral é ter um cronograma de matérias e descansar por uns quinze minutos de hora em hora. O tempo de estudo varia de matéria para matéria. O ideal é focar nas matérias de mais dificuldade.

Alimentação e atividade física são importantes:

Seu filho pode até esquecer de que precisa comer enquanto estiver estudando, mas se quiser ajudá-lo não deixe essa necessidade passar despercebida. Alimentação leve e que proporcione saciedade são essenciais para uma boa aprendizagem.

Comidas pesadas como macarrão branco e a ingestão de muito açúcar muitas vezes geram sono, principalmente depois do almoço, o ideal é ter uma alimentação saudável sempre.

A atividade física é boa para a oxigenação do cérebro e aumenta a concentração nos estudos.

Cursinhos online também são uma boa opção

Muitas vezes a dificuldade de sair de casa, seja por morar em uma cidade grande com trânsito caótico, ou por uma cidade muito pequena que não tenha presenciais, faz com que os cursinhos online sejam boas opções.

A vantagem é que se pode ver os vídeos várias vezes, não precisar ficar pagando mensalidades e não ter a desvantagem de ir ao banheiro e perder o “fio da meada”.

Compreensão e empatia:

Esses dois fatores estiveram presentes em todos os tópicos, mas é válido reforçar. Muitas vezes se sentir compreendido pela família é tudo o que seu filho precisa nesse momento. Ninguém gosta de ter que explicar o quando se sente cansado, frustrado e pressionado, mas isso não significa que seu filho não esteja se sentindo assim.

É preciso olhar para o adolescente com compreensão e empatia, afinal ele está passando por um momento de insegurança e medo. “E se eu não conseguir a vaga?” “E se essa profissão não for o que eu realmente quero?”.

Deixe o seu filho saber que você o entende, que o ama e que estará do seu lado ajudando a encontrar as melhores soluções independentemente do que acontecer no futuro, afinal, todo o resto da sociedade já estará julgando-o e classificando-o, então cabe à família ser o ponto de conforto e segurança para passar da melhor maneira possível por esse momento da vida.

Dicas para ajudar seu filho na escolha da profissão:

Clique aqui e tenha acesso ao teste vocacional.

Larissa Santos.

Seja o(a) primeiro(a) a postar um comentário!

Faça um comentário

 

Translate »